01 maio 2010

A relação com a comida - parte I

Para mim, há muitas facetas de "pensar magro"... A alimentação será certamente a mais importante dessas facetas, mas há outros factores.



Um dos primeiros passos para começar a ter uma cabeça de magra, é mentalizar que "o meu estômago não é caixote do lixo". Quantas vezes estou a meio da refeição e já me sinto cheia, mas como tudo até ao fim porque é mau deitar comida fora?

Desperdiçar é muito feio, mas a terapia de tentar deixar um bocadinho no prato (mesmo que seja só a última garfada) dá ao meu cérebro a sensação de que sou eu que estou no comando do que quero comer, e não a dimensão do meu prato.

Em casa, claro que devemos servir-nos menos, mas quantas vezes eu vou comer fora e me servem aqueles pratos com mais comida do que eu deveria comer? Será que é porque ela está lá que eu a devo comer?

Já observei muitas pessoas magras a comer. A maioria delas não tem o menor preconceito em deixar comida no prato.

Rapar o prato é coisa de "cabeça gorda"! Vamos reaprender a comer?

2 comentários:

Branquinha disse...

Belo post Su. Normalmente como sp o prato todo mas temos que ver que isto já vem com a nossa educação. Lembro-me perfeitamente de a minha mãe me dizer sempre que tinha que comer tudo, raspar o prato. lol. São hábitos difíceis de ultrapssar, só com muita força. Tb estou nessa luta!

***

Batalhadora disse...

Oi,Su!eu ainda tenho uma dificuldade absurda em desperdiçar comida,mas é como a autora fala no livro de qualquer jeito ela será disperdiçada seja no lixo ou seja no nosso corpo, sendo que no nosso corpo será um desperdicio bem maior e bem mais aparente.
Cuide-se!
Um ótimo final de semana!
Beijosss

Postar um comentário