09 outubro 2009

Os benefícios do iogurte

Digestivo e rico em cálcio, é um dos alimentos mais completos que pode (e deve) ingerir diariamente.

Por que é que faz bem?

O iogurte tem uma composição muito semelhante à do leite, já que contém quase os mesmos nutrientes, como o cálcio e o fósforo (essenciais à manutenção de ossos e dentes saudáveis), vitaminas, minerais e proteínas (parcialmente pré-digeridas por acção das bactérias lácteas, o que permite uma melhor digestão).

A maior parte das suas qualidades deve-se à fermentação, o processo pelo qual o leite é transformado em iogurte. Neste processo, a lactose é parcialmente transformada em ácido láctico, o que facilita a assimilação em pessoas com intolerância à lactose.

Contém bactérias lácteas vivas que ajudam a regenerar a flora intestinal, inibindo a acção de bactérias patogénicas, o que confere uma protecção natural contra as infecções gastrointestinais. Estas bactérias consideradas boas parecem promover também a estimulação do sistema imunitário.

É melhor do que o leite?

As quantidades de nutrientes são semelhantes às do leite, mas o organismo absorve melhor as do iogurte, porque contém menos lactose.

As concentrações de minerais são um pouco mais elevadas no iogurte, enquanto que os níveis de chamado colesterol mau são ligeiramente mais baixos.

A diferença mais significativa é que uma grama de iogurte pode conter, no mínimo, entre 10 e 100 milhões de microrganismos vivos (lactobacillus), enquanto que o leite tem falta deles.

Quem deve comer?

Regra geral, toda a gente, desde as primeiras até às últimas etapas da vida. A sua riqueza em cálcio faz com que o iogurte seja recomendado a crianças e adolescentes, mulheres que estejam a amamentar e na menopausa.

Também é uma boa solução para idosos, pessoas com problemas de mastigação ou em convalescença.

Pessoas cuja assimilação do leite provoque problemas digestivos ou alergias, porque o iogurte é facilmente digerível e não força o intestino.

Estudos recentes afirmam que também neutralizam a acção cancerígena, pelo que os doentes oncológicos devem ser consumidores habituais de iogurte.

Qual é a dose diária recomendada?

Os especialistas recomendam a ingestão de dois a quatro lacticínios por dia, em porções de 200 ml. Com quatro iogurtes por dia, as necessidades diárias de cálcio são bem satisfeitas, ainda que estas também possam ser cobertas através de outros derivados do leite, como o queijo, ou de alimentos como a couve e o peixe, também ricos em cálcio.

Fonte: Sapo Saúde

3 comentários:

disse...

Sou completamente adepta ao iogurte e prefiro fazer o meu próprio a ingerir os industrializados.
Tudo anda melhor com ele!

Bjs e ótimo fim de semana.

* Selena * disse...

Oiie ^^

Obrigada por passares lá no meu blog.. Antes também não era capaz de ir correr de manhã, mas agora que estou a tentar mudar muitos aspectos da minha vida e não só tentar perder peso, consegui começar a apreciar. É um tempinho que tenho para mim.. Finalmente descobri a importância da mente sã..

É um artigo muito interessante este! Sinceramente não sou muito fã de iogurtes, mas como realmente se ouve falar muito dos seus benefícios faço um esforço para o incluir na minha alimentação.

Muita força amiga...
Beijinho*

Branquinha disse...

Su passo aqui para te dizer que tenho o meu blogue privatizado mas queria que voltasses a lê-lo :) Envia-me email para tambem_eu@hotmail.com que eu envio-te convite. Mais logo passo para ler tudinho :)

Tenho dois blogues:

http://www.abranquinha.blogspot.com/ (é público, tem o mm look do antigo mas aqui vou falar de tudo o resto que não a dieta)

http://branquinha-light.blogspot.com/ (privado)

***

Postar um comentário